12 dezembro 2012

A vinda de Jesus e o fim do mundo

Nestes últimos dias as notícias giram em torno do fim do mundo. Vários noticiários têm comentado uma profecia Maia sobre o fim do mundo previsto para o próximo dia 21 de dezembro de 2012. A maioria das pessoas faz pouco caso do assunto. Até ouvi alguém dizer: “Desde que sou criança que escuto sobre isso, mas não vai acontecer fim do mundo jamais”. Será que o mundo vai acabar? Como será isso?

Mas, existe alguma fonte segura que possamos confiar acerca desse assunto? Convido você para considerar comigo brevemente uma passagem bíblica entre tantas que fala sobre “o fim do mundo”, sobre a vinda do Senhor e o seu significado. Vamos voltar nossa atenção para o Novo Testamento na segunda carta de Pedro capítulo 3.

3.1 - Amados, esta é, agora, a segunda epístola que vos escrevo; em ambas, procuro despertar com lembranças a vossa mente esclarecida,

O apóstolo Pedro escreve para os cristãos de seus dias e os trata com carinho chamando-os de “amados”. Ele já tinha escrito antes para eles, talvez se referisse à primeira carta de Pedro encontrada no Novo Testamento. O grande interesse de Pedro em seus escritos era despertar a memória esclarecida daquelas pessoas. Elas estavam bem informadas sobre o assunto a ser desenvolvido nesse capítulo, mas ele enfatiza a importância disso.

3.2 - para que vos recordeis das palavras que, anteriormente, foram ditas pelos santos profetas, bem como do mandamento do Senhor e Salvador, ensinado pelos vossos apóstolos,

A vinda do Senhor Jesus Cristo e o fim desse sistema já haviam sido considerados em várias ocasiões por meio dos profetas do Antigo Testamento, dos apóstolos do Novo Testamento, e do próprio Senhor Jesus que mandou vigiar e se preparar para aquele Dia. Agora, Pedro os faz recordar desse assunto para que lhe deem a devida importância, assim como nós também hoje devemos considerar o tema.

3.3 - tendo em conta, antes de tudo, que, nos últimos dias, virão escarnecedores com os seus escárnios, andando segundo as próprias paixões

Antes de qualquer coisa, dizia Pedro, devemos saber que nestes últimos dias, e estamos neles, vamos ver zombadores da fé e das profecias bíblicas vivendo conforme seus desejos e opiniões ignorando completamente a verdade. Esses que zombam do que a Bíblia diz estão por toda parte, inclusive nas igrejas. Nem todos que andam com a Bíblia dão crédito a ela, pois o modo de viver os denuncia do contrário.

3.4 - e dizendo: Onde está a promessa da sua vinda? Porque, desde que os pais dormiram, todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação.

A promessa de que Jesus vai voltar pela segunda vez a este mundo é escarnecida porque parece que tudo continua como sempre foi. Desde que os antigos morreram até mesmo os primeiros que creram tudo continua como desde o início da criação do mundo. A aparente demora do cumprimento da promessa parece justificar a incredulidade e o escárnio, e assim vivem muitos que não creem na vinda do Senhor e no fim do mundo.

3.5 - Porque, deliberadamente, esquecem que, de longo tempo, houve céus bem como terra, a qual surgiu da água e através da água pela palavra de Deus,

O problema dos escarnecedores não é a ignorância por falta de informação, mas a decisão intencional de rejeitarem a verdade. Era e é sabido que a terra apareceu do meio das águas conforme a palavra de Deus. Ou seja, tudo veio de Deus e ele tem o controle de todas as coisas e determina os acontecimentos em todo o universo.

3.6 - pela qual veio a perecer o mundo daquele tempo, afogado em água.

Deus usou a água para destruir o mundo antigo pelo Dilúvio nos dias de Noé. Esse fato está na Bíblia, no Antigo Testamento no livro de Gênesis entre os capítulos 6 a 8. Isso já aconteceu uma vez, o que evidencia para todos que tudo pode acontecer outra vez, ou seja, a destruição/transformação da Terra.

3.7 - Ora, os céus que agora existem e a terra, pela mesma palavra, têm sido entesourados para fogo, estando reservados para o Dia do Juízo e destruição dos homens ímpios.

A mesma Palavra de Deus que criou o mundo e o destruiu com água nos dias de Noé, já determinou que os céus e a terra que agora existem serão destruídos com fogo. As cidades de Sodoma e Gomorra são exemplos de que isso vai acontecer (2 Pedro 2.6; Gênesis 19). Céus e terra estão reservados como um tesouro para o fogo do Juízo Final que destruirá todas as pessoas que desprezaram Deus vivendo na perversidade.

3.8 - Há, todavia, uma coisa, amados, que não deveis esquecer: que, para o Senhor, um dia é como mil anos, e mil anos, como um dia.

Aqui, devemos considerar o seguinte: Deus não lida com o tempo da mesma maneira que nós fazemos. Ele é soberano sobre tudo, inclusive sobre o tempo, de modo que, quando olhamos para o tempo na perspectiva da eternidade mil anos é como um dia, e o dia eterno é como mil anos. A aparente demora de Deus em cumprir sua promessa não deve nos desanimar, mas nos encorajar a esperar com paciência.

3.9 - Não retarda o Senhor a sua promessa, como alguns a julgam demorada; pelo contrário, ele é longânimo para convosco, não querendo que nenhum pereça, senão que todos cheguem ao arrependimento.

Jesus não está demorando vir. Os que não creem escarnecem como se sua promessa fosse uma inverdade, e mesmo os que creem na promessa a julgam demorada em acontecer. Mas, a aparente demora da volta de Jesus é uma demonstração da paciência amorosa de Deus que não quer que nenhuma pessoa pereça na ignorância do pecado, mas que todos se arrependam e creiam no evangelho redentor de Jesus.

3.10 - Virá, entretanto, como ladrão, o Dia do Senhor, no qual os céus passarão com estrepitoso estrondo, e os elementos se desfarão abrasados; também a terra e as obras que nela existem serão atingidas.

Como um ladrão que surge repentinamente de forma inesperada, assim será a vinda do Senhor Jesus Cristo. Naquele Dia os céus explodirão com um barulho inimaginável e os corpos celestes de nosso sistema solar serão desmanchados em fogo. Todos os que estiverem na terra serão atingidos com os efeitos daquelas explosões cósmicas. Relâmpagos, trovões e terremotos trarão grande terror na humanidade. As ilhas e os montes desaparecerão, tempestades com chuvas de granizo com pedras de 30 quilos cairão sobre a terra (Apocalipse 16.17-21).

3.11 - Visto que todas essas coisas hão de ser assim desfeitas, deveis ser tais como os que vivem em santo procedimento e piedade,

A transitoriedade desse mundo deve nos levar a considerar nossos valores. Tudo será desfeito, o que significa dizer que nada aqui é permanente, o que justifica evitar apego às coisas deste mundo. Diante do que nos espera pela frente, devemos viver em santo procedimento diante de Deus vivendo em santidade em toda a nossa maneira de viver.

3.12 - esperando e apressando a vinda do Dia de Deus, por causa do qual os céus, incendiados, serão desfeitos, e os elementos abrasados se derreterão.

Esperar a volta de Jesus provoca em quem crê um grande regozijo e uma vida pura que rejeita tudo o que não agrada a Deus (Romanos 12.12; 1 João 3.3). Não acredito que possamos alterar os planos de Deus quanto ao Dia exato da volta de Jesus. Essa é uma prerrogativa da soberania divina. Apressar a vinda de Jesus é como esperar um grande acontecimento e dedicar-se a isso com todo empenho, como o casamento, por exemplo. A Tradução Brasileira da Sociedade Bíblica do Brasil diz: “esperando e desejando ardentemente a vinda do Dia de Deus”.

3.13 - Nós, porém, segundo a sua promessa, esperamos novos céus e nova terra, nos quais habita justiça.

Os ímpios conhecerão a destruição, enquanto os que confiam na promessa da vinda do Senhor Jesus receberão novos céus e nova terra onde a justiça será permanente. Novos céus e nova terra não falam de algo diferente do que existe hoje, mas da renovação do que já é agora. A renovação cósmica deve nos fazer pensar na renovação pessoal. A Bíblia fala da redenção do nosso corpo e diz que se alguém está em Cristo, é nova criatura.

3.14 - Por essa razão, pois, amados, esperando estas coisas, empenhai-vos por serdes achados por ele em paz, sem mácula e irrepreensíveis,

Mais uma vez Pedro diz que a esperança de todas essas coisas deve nos preparar para aquele Dia. Em muitos lugares do Novo Testamento somos desafiados a nos purificar de toda impureza, tanto da carne como do espírito, aperfeiçoando a nossa santidade no temor de Deus para que aquele Dia como ladrão não nos apanhe de surpresa. “Filhinhos, agora, pois, permanecei nele, para que, quando ele se manifestar, tenhamos confiança e dele não nos afastemos envergonhados na sua vinda” (1 João 2.28).

3.15 - e tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor, como igualmente o nosso amado irmão Paulo vos escreveu, segundo a sabedoria que lhe foi dada,

Pedro continua dizendo que a paciência de Deus visa a salvação daqueles que ainda não tiveram consciência das boas notícias do Evangelho. Ele faz referência carinhosa ao apóstolo Paulo que inspirado por Deus escreveu sábia e longamente acerca da salvação. Cartas como Romanos e Gálatas são verdadeiros tesouros sobre a graça bondosa de Deus, mostrando o quanto Deus nos ama e quer nos perdoar de todos os pecados.

3.16 - ao falar acerca destes assuntos, como, de fato, costuma fazer em todas as suas epístolas, nas quais há certas coisas difíceis de entender, que os ignorantes e instáveis deturpam, como também deturpam as demais Escrituras, para a própria destruição deles.

O coração de Paulo ardia de amor por Jesus e sua dedicação em anunciar o evangelho é admirável. Ele se portava como um embaixador do reino de Deus e fazia de tudo para tornar clara a mensagem da salvação. Suas cartas eram aceitas pelas igrejas como Escritura Sagrada tanto quanto a Bíblia conhecida da época – O Antigo Testamento. Mesmo assim, havia quem deturpasse seus ensinamentos, mesmo que para a ruína deles.

3.17 - Vós, pois, amados, prevenidos como estais de antemão, acautelai-vos; não suceda que, arrastados pelo erro desses insubordinados, descaiais da vossa própria firmeza;

Pedro conclui sua carta com a certeza de ter advertido aquelas pessoas quanto ao fim dos tempos e as implicações que isso tem para eles e para nós. Todos estavam avisados e por isso deveriam ter cuidado com os falsos irmãos e falsos mestres, capazes de arrastar pessoas que creem a caírem da firmeza da fé. Os falsos mestres estão dentro das igrejas com a Bíblia na mão enganado a muitos. É preciso vigiar e orar sempre.

3.18 - antes, crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A ele seja a glória, tanto agora como no dia eterno.

O melhor preparo prático para esperar a vinda do Senhor no final desses tempos é crescer cada dia na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Viver para Jesus seguindo os seus passos, dando sempre razão a Deus em tudo, é o que devemos fazer sempre. A conclusão de tudo isso é dar glória a Deus agora e por toda a eternidade.
5 Antonio Francisco: A vinda de Jesus e o fim do mundo Nestes últimos dias as notícias giram em torno do fim do mundo. Vários noticiários têm comentado uma profecia Maia sobre o fim do mundo prev...

Nenhum comentário:

< >