Pular para o conteúdo principal

Por que você não quer ir à Igreja?

POR QUE VOCÊ NÃO QUER MAIS IR À IGREJA? Esse excelente livro publicado pela Editora Sextante, da autoria de Wayne Jacobsen e Dave Coleman, conquanto seja uma ficção, retrata uma realidade como poucos conseguem expressar. É um livro para pastores e crentes corajosos. A visão de igreja passada no livro é de fazer muita gente boa tremer. Veja a seguir uma seleção de citações do livro: “Noventa e dois por cento das crianças que frequentam regularmente as escolas dominicais dotadas de todo tipo de entretenimento sofisticado abandonam a “igreja” quando deixam a casa dos pais”.

“A liberdade de ser honesto e a liberdade de discordar são a chave da verdadeira amizade”.

“A verdadeira comunidade não é algo que fabricamos como nossos próprios meios. É uma dádiva de Deus”.

“Jesus entendia a Igreja como uma realidade, não como uma tarefa a ser executada por Seus seguidores”.

“Não busque mudança de formas, mas invista nos relacionamentos”.

“A verdade tem sua hora. Se você contar a verdade a alguém antes de a pessoa estar preparada para ouvi-la, pode afastá-la para ainda mais longe, por mais bem-intencionado que você esteja”.

“Vocês já notaram que quem partilha a busca da vida em Deus não tem o menor entusiasmo em reformar a máquina?”.

“Deus dá menos valor à instituição e coloca todo o valor nas pessoas”.

“Quando você aprende a seguir Jesus e ajuda outras pessoas a fazê-lo, percebe que a vida comunitária brota rapidamente ao seu redor”.

“Quem gosta de conviver com alguém que está sempre nos fazendo sentir culpados ou nos pressionando para atendermos às suas expectativas?”.

“Não sou mais movido pela culpa opressora de ter fracassado, nem pelas exigências desgastantes de uma moralidade escravizante. E não despejo mais essas crenças em cima dos outros”.

“Aprenda a viver essa vida e não faltará gente com quem partilhá-la. Mas, se escolher ensinar, estará substituindo a vida”.

“Sem assumir um compromisso, parece que não somos capazes de descobrir um meio de nos reunirmos”.

“Quanto mais organização se introduzir na vida da Igreja, menos vida ela conterá”.

“Para manter o sistema funcionando, é preciso submeter as pessoas, impondo-lhes compromissos ou apelando para as necessidades dos seus egos, convencendo-as do que é o melhor, o maior, o lugar definitivo para se pertencer. É por essa razão que muitos grupos criam falsas expectativas que frustram as pessoas e se concentram nas necessidades, ou mesmo nos talentos de seus membros, e não no Cristo sempre presente”.

“Ele nos deixou seu Espírito. Deixou um guia, não um mapa”.

“A razão pela qual eu sigo as regras é porque não sei como seguir Jesus da forma como você diz”.

“Cada um procura extrair de seus irmãos e irmãs o que não encontra no próprio Pai. E essa receita é desastrosa. Nada do que nós, como fiéis, possamos fazer juntos substituirá nossa própria relação com Deus. Quando concebemos a Igreja dessa forma, nós a transformamos em um ídolo, e as pessoas sempre acabarão nos desapontando”.

“A verdade é que as Escrituras nos contam muito pouco sobre como se reuniam os primeiros cristãos. Por outro lado, elas nos falam bastante sobre como eles partilhavam suas vidas. Não viam a Igreja como uma instituição, mas sim como uma família vivendo sob o Pai”.

“Sintam-se como uma família e deixem que as crianças façam parte dela, assim como acontece nas festas familiares. Incluam-nas sempre que possam, mesmo quando estiverem envolvidos em coisas que elas considerem menos interessantes”.

“Vocês só poderão formar uma comunidade quando as pessoas aumentarem a confiança em Deus e deixarem de viver no medo”.

“A grande mentira deste universo perdido é que não podemos confiar em Deus e que devemos cuidar de nós mesmos”.

“As pessoas que tratam os líderes como se eles possuíssem uma unção especial são as que correm mais risco de serem enganadas por eles”.

“Por que para vocês, evangélicos, a falta mais grave é a de ordem sexual?”.

“Não alimente sua necessidade de estar mais certo do que os outros e então saberá com mais clareza o que Ele está realizando em você”.

“A necessidade de convencer os outros de que está certo é uma necessidade sua, não de Deus”.

“Enquanto você precisar que os outros o entendam e aprovem o que está fazendo, será propriedade de qualquer um que deseje mentir sobre você”.

“A institucionalização gera amizades baseadas em tarefas”.

“Os sistemas religiosos se sustentam na insegurança das pessoas”.

“O desprezo dos demais não é capaz de atingi-lo se você não estiver fazendo o jogo deles”.

“Se você caminhar ao lado Dele, em vez de afastá-lo com queixas e acusações, ficará surpreso com o que Ele fará”.

“Você não irá longe se questionar o amor Dele por você todas as vezes que suas expectativas não forem atendidas”.

“Caminhar com Deus sempre significa ir contra a maré”.

“Apenas tente se lembrar de que você está no meio de uma história, e não no final”.

“Até descobrir como confiar em Deus para tudo na vida você tentará controlar constantemente os outros para obter coisas que pensa que necessita”.

"Está vendo como é penoso? É por isso que as instituições só têm condições de refletir o amor de Deus enquanto seus membros concordam em tudo. Qualquer diferença de opinião se transforma em competição pelo poder".

"Nossas definições de amor acabam distorcidas quando os interesses da instituição se tornam prioritários".

"A igreja acaba sendo um grupo de pessoas que precisam proteger o próprio território".

"Toda amizade que requer que você minta para preservá-la provavelmente não deveria sequer ter começado".

"Se quer viver essa jornada, tem que colocar a honestidade acima de qualquer objetivo pessoal. É fácil tentar acobertar certas coisas pelo bem da instituição, mas esse é um passo numa trilha onde Deus não reside".

"A questão não é quanto você O ama, mas quanto Ele ama você. Tudo começa Nele. Aprenda isso e sua relação com Deus começará a crescer".

"As coisas podem piorar antes de ficarem melhores, mas é isso o que acontece nas cirurgias".

"Sei que é difícil acreditar, mas desfrutar essa simples relação permitirá que Deus faça tudo o que deseja fazer por intermédio de você".

"Você se preocupa tanto em obter a aprovação de todos que nem se dá conta de que já tem a Dele (Deus)".

"Sabia que mais de 90% das crianças que se criam na escola dominical abandonam a congregação quando saem da casa dos pais?".

"Ensinar as crianças sobre Deus e o significado de ser um bom cristão não era o mesmo que ensiná-las a caminhar com Ele".

"Nenhuma prisão é tão forte quanto a obrigação religiosa".

"Não podemos amar o que tememos".

"Recorremos à culpa para moldar o comportamento das pessoas, sem perceber que é essa mesma culpa que as manterá longe de Deus".

"Já faz algum tempo que estamos nos sentindo pouco à vontade com o caráter impessoal que a igreja vem assumindo".

"A proposta de Jesus não é, com certeza, aquilo que tanta gente imagina, como dar duro no trabalho, reunir uma multidão de fiéis ou construir novos templos. Tem a ver com a vida que se pode enxergar, provar e tocar, algo que se pode desfrutar todos os dias".

"É possível alguém concentrar-se de tal maneira no trabalho para Jesus que acaba perdendo de vista quem ele realmente é".

"Vocês não percebem que o que há de mais precioso no Evangelho é que ele nos liberta da idéia de que Deus reside em um local determinado? Para os seguidores de Jesus essa notícia foi excelente. Não precisariam pensar num Deus que estaria encerrado no recesso do templo e apenas disponível para pessoas especiais em ocasiões especiais".

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O conhecimento e suas implicações

"Quem come do fruto do conhecimento é sempre expulso de algum paraíso" (Melanie Klein). Não posso deixar de dizer duas coisinhas rápidas considerando o contexto dessas palavras de Melanie Klein: Nem todo conhecimento merece ser conhecido, sob pena de sermos expulsos do paraíso maravilhoso que nos acolhia mesmo não tendo o conhecimento que resulta na expulsão. Saber menos muitas vezes significa ser mais sábio. Por outro lado, o conhecimento abre nossos olhos e nos leva a romper com os limites de muitos paraísos. Às vezes nem precisamos decidir sair porque somos expulsos antes. Quando isso acontece quase sempre experimentamos a liberdade que não conhecíamos no paraíso que tanto valorizávamos. Cada um de nós deve discernir o que vale a pena conhecer e o que vale a pena ignorar. Ficar dentro ou fora do paraíso é uma decisão nossa. Mas é bom conhecer os valores e as implicações de nossas decisões, pois somos livres para escolher, mas não somos livres para escolher as consequênc…

A luta interior do pregador

Quem anuncia o Evangelho tem pés formosos, é um privilegiado; é assim que me sinto, e essa glória ninguém a tira de mim. Porém, ninguém conhece os conflitos interiores de um pregador senão ele mesmo. Quando chamado para libertar o povo de Israel do Egito, Moisés pediu que Deus enviasse outro porque ele se sentia desqualificado. Mas, o Senhor lhe disse: "Vai, pois, agora, e eu serei com a tua boca e te ensinarei o que hás de falar". E ele foi. Quando Deus convocou o profeta Jeremias, a reação dele foi: "ah! Senhor Deus! Eis que não sei falar, porque não passo de uma criança". Mas o Senhor lhe disse: "Não digas: Não passo de uma criança; porque a todos a quem eu te enviar irás; e tudo quanto eu te mandar falarás". Mais tarde Jeremias lamentou e chorou muitas vezes pelo seu ministério. Servia de escárnio todo dia diante do povo. Chegou ao ponto de pensar em parar de falar como pregador. Mas esse pensamento atingiu seu coração como um fogo ardente alcançando…

Quando o pecado é acalentado

“Se eu no coração contemplara a vaidade, o Senhor não me teria ouvido” (Sl 66.18). O pecado nos assedia, nos cerca com a intenção de dominar, nos persegue com insistência, nos importuna. Somos atraídos ao pecado pelos nossos próprios desejos; e o pecado uma vez consumado, gera a morte. Mesmo sabendo disso, acalentamos o pecado como uma mãe que embala o seu filhinho para dormir. Quando isso acontece perdemos para o pecado, porque ele acontece dentro antes que fora de nós.
Devemos perder todo cinismo em relação ao pecado e tratá-lo com a dureza que a santidade de Deus requer. É uma luta que não acaba. Às vezes parece que já vencemos a tendência de errar, mas não demora e percebemos que somos propensos ao mal.
Não é sem razão que a Bíblia usa expressões fortes como: confessar, cortar, matar, negar, quando fala de nosso trato com o pecado. Não devemos acalentar jamais o pecado em nosso coração; ele quebra nossa comunhão com Deus, com as pessoas, e agita negativamente o nosso interior, provo…